quinta-feira, 8 de setembro de 2011

.

Não me perguntes tuas fraquezas, porquanto não sou homem de evidencias. Não me perguntes tuas angustias porque não sou homem de lágrimas. Sou, por teu e tão só a mim, aquele que reinas alguém que julgas medíocres, sou, por teu reino alguém que um dia terás sobre tuas mãos o amor de toda a divindade que um dia julgas serdes leal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário